Acuario Rosa

Todo lo que rodea a la acuariofilia

Archivos mensuales: septiembre 2011

Salvemos el atlas de DrPez

A punto estuve de intentar recuperar a base de “copias-pega” el atlas mientras aún está disponible… Luego me di cuenta de que quizá no disponga del tiempo suficiente para esta sencilla pero al mismo tiempo laboriosa labor…

Por eso desde aquí hago un llamamiento a la comunidad acuariofílica de habla hispana para que entre todos recuperemos esas extraordinarias fichas…

Podemos (de momento) recuperarlas en este enlace:

ATLAS DRPEZ

¿Ideas sobre cómo recuperarlo?

¿Quizá en formato blog mientras no se elabora una página como se merece?

Un ejemplo de ficha haciendo un simple copia/pega:

Microsorum pteropus

Nombre común:Helecho de Java. Familia:Polypodiaceae.
Distribución:
Asia, especialmente la isla de Java que le da su nombre común.
Forma:
Presenta una gran gama de formas en sus hojas, en particular esta especie, es común ver las hojas de un modo alargado y hondeado; algunas presentando un grosor de hasta 8 cm y una longitud desde la base del rizoma de más de 40 cm. Las hojas tiene cortos peciolos de 5 a 6 cm de ancho y 10-30 cm de largo, lanceolados, no divididos y de color verde brillante con manchas marrones causadas por necrosis allá donde envejece. Las hojas emergidas (esporofilas) tienen tres lobulos con filas de esporas a lo largo del nervio central en el reverso. El limbo esta arrugado y es caracteristicamente concavo en algunas partes y con nervadura muy llamativa.Tiene un gran rizoma rastrero escamoso con una gran cantidad de pelillos (tricomas) y falsas raíces (anclas y sin vellosidades) y raíces verdaderas (con vellosidades). La coloracion es verde bajo hasta intenso; se denota que presenta amarronamientos cuando esta en fase reproductiva (sólo algunas o todas las hojas).Puede ser un helecho acuático o terrestre, a menudo inundado, que se encuentra en las orillas.

Tamaño:
El tamaño suele ser variable y ronda los 8 cm hasta 50 cm dependiendo la variedad de helecho que hallamos adquirido.

Forma de propagación:
*Por esporas.
Cortado y retirado de una pequeña parte del rizoma madre. También se propaga de modo vegetativo a traves de bulbos que se forman en los lados de las hojas.
*Pequeñas plántulas ya desarrolladas de la hoja madre. Estas se deben desprender siempre y cuando ya tengan una talla medianamente manejable. (3 cm como promedio).
*Hijuelos en las raíces adventicias. (Muy común observarse en aquellos Microsorum pteropus que estan con el rizoma de manera “colgante” en algun sustrato tal como madera, pizarra o roca.)

Temperatura:
18°C a 30°C.
*En el caso de temperaturas altas en necesario tener precaución con el aporte necesario de nutrientes, pues en casos puntuales se deteriora en temperaturas altas. (Ver el apartado de dificultad en esta ficha)

Agua:
Bastante tolerante, siempre que no se den cambios burscos. pH: 5.5 a 8.0 GH: 4ºd a 20ºd. Puede soportar incluso condiciones salobres.

Iluminación:
Muy baja a muy alta.
*En el caso de una iluminación alta es necesario que esta planta esté cubierta por otras de mayor follaje; ya que de lo contrario se deteriora.

Tipo de sustrato:
Sobre troncos, rocas, superficies ásperas. No grava.
*En ocasiones este helecho si puede ser colocado en grava; siempre y cuando se le amarre a un sustrato duro tal como una roca o pizarra, para posteriormente sea solamente el sustrato duro enterrado (base fija) y el helecho quede en la parte superficial del sustrato (planta fijada libre de grava).

Dificultad:
Ninguna, es una planta que crece en todo tipo de ambientes tanto terrestres muy húmedos como acuáticos con en su totalidad. Por lo que es una buena planta para principiantes. Solo habrá que ser pacientes, pues su crecimiento es lento.

 

*En casos raros y aun no muy bien documentados, se asocia a Microsorum pteropus una extraña aparición de manchas negras recurrentes y de avance rapido en las zonas de los bordes o partes centrales de la hoja que terminan por acabar con todas las hojas.
Esta enfermedad o estado de deterioro momentáneo está posiblemente ligada según varios autores y acuaristas a una temperatura elevada, escasez de nutrientes, mantenimiento en temporadas excesivas bajo el agua o en casos más complejos alelopatías con respecto a otras plantas; siendo esto último aún muy discutible ya que hay datos reportados por acuaristas de que esta especie siempre ha estado años bajo el agua sin mostrar algun deterioro.

Ficha realizada por:Rene Murrieta G.
Colaboradores:Javier Domingo Arnau (Javieret).
Editada por:J.H.

Poll: What is your favorite forum? Encuesta: ¿Cuál es tu foro favorito?

The list of forums for this Poll is in alphabetical order and is drawn from the statistics of this blog … They are forums that bring more visitors to this blog …
A week later, another poll will be with the five most voted forums in this poll.

La lista de foros de esta encuesta está por orden alfabética y está sacada de las estadísticas de este blog… Son los foros que más visitas aportan a esta página…
Una semana después habrá otra encuesta con los cinco foros más votados.

Planted-Aquarium with special guest

Takashi Amano

Due to the hard and efficient work of all the supporters, the “The Art of The Planted Aquarium“ has steadily grown in the past four years. We are pleased about the increase of participants. Just last year at the “Scaper Night”, a contest party on Saturday evening, with presentations and of course the awarding ceremony, more than hundred guests had registered – an amazing amount. Attendants from England, Denmark, Poland, Russia and naturally Germany brought an international feeling to the event.

The word of success has spread to the distant Japan. Takashi Amano, founder of Aqua scaping, has announced his coming for “The Art of the Planted Aquarium” in January 2012.

READ MORE

More information about The Art of the Planted Aquarium:

Link I

Link II

Fifth place: Lee Fa Loy

Broga– 150X45X60cm
Vesicularia sp
JHG
Eleocharis acicularis
Staurogyne repens
Ranunculus papulentus
Mini pelia
Rotala wallichi long leaf
Rotala nanjenshan
Rotala rotundifolia green
Rotala rotundifolia
Limnophila vietnam
Ludwigia verticillata inclinata sp cuba
Ludwigia arcuata
Mini fissidens
C. wendtii green gecko
C. petchii
Myriophyllum matogrossense

Lee Fa Loy

Other classifieds: IAPLC 2011

Aquarismo Online: Conversa com Marne Campos

Clique na imagem para ir para o site

Acuario Rosa: O portal Aquarismo Online [AqOL] nasceu em 1999. Como e com que objetivos começou este projeto?

Marne Campos: Na verdade o site nasceu como uma página pessoal onde eu colocava informações sobre meus interesses, entre eles havia uma seção sobre um jogo eletrônico de estratégia chamado Age of Empires, uma sobre Role Playing Game (RPG) e uma sobre Aquarismo, nessa época não havia pretensão alguma, além de aprender sobre como construir páginas e falar um pouco do que gostava.

Em 1999 resolvi abandonar as outras duas áreas do site por falta de atualização da minha parte e ficou somente a parte de aquarismo, com fotos dos meus aquários, um tabelão com características de uns trinta peixes de água doce mais comuns e uma coletânea de links sugeridos, porém ainda não dava pra se considerar um portal.

Com o passar do tempo passei a identificar necessidades que outros sites de aquarismo em português não supriam e para suprir minha própria necessidade e o que acreditava ser a de outros aquaristas fui implementando-as nesse site pessoal, até que em 14 de Novembro de 1999 o site foi rebatizado oficialmente de Aquarismo Online [AqOL] e teve seu leiaute totalmente reformulado para deixar de ser um site pessoal e começar a caminhar para o que é hoje, ganhando uma modesta sala de forum e uma página inicial mais convidativa.

Acuario Rosa: Que seção destacaria do AqOL?

Marne Campos: Acredito que se você perguntar isso para a maioria dos visitantes do site, vão dizer que é o Forum de Discussões, afinal é um dos mais antigos da língua portuguesa em atividade, porém pessoalmente eu tenho uma predileção pela seção Peixes de Água Doce. Essa seção nasceu na primeira versão do site, quando ainda era um site pessoal e apesar de ter sofrido inúmeras evoluções nesses quase 12 anos, sempre foi a minha “menina dos olhos”. Faço questão de me dedicar especialmente à essa seção mesmo hoje o site sendo mantido por uma equipe de pessoas. São mais de 400 fichas de espécies de água doce, com fotos, informações, comentários de aquaristas e uma ferramenta de busca que permite encontrar espécies pelas mais diversas características, talvez seja a maior base de dados da língua portuguesa voltada para peixes ornamentais de água doce e que recebe novas inclusões toda semana! (Deu para perceber o carinho que tenho por essa seção? rs)

Acuario Rosa: Quem participa na elaboraçao do Banco de Dados do portal?

Marne Campos: O AqOL é mantido por uma Equipe, aliás esse é o segredo de qualquer site que pretende crescer. Dependendo da área do AqOL temos uma pessoa ou um grupo responsável. Eu fico mais direcionado às bases de dados de espécies, um grupo de pessoas é responsável pelos artigos, outro pelas seções específicas sobre doenças e alimentação e seguindo essa estrutura as responsabilidades ficam divididas de maneira que cada um procure se dedicar à area do site que mais se identifica.

Acuario Rosa: O “AqOL News” acho tremendamente útil para estar em dia com as novidades referentes ao mundo da aquariofilia. É muito dinâmico, atual, rigoroso e bem redigido… Esta seção parece editada por um jornalista profissional… Pode comentar quem é responsável por esta seção e quais as fontes destas notícias?

Marne Campos: Acredito que o AqOL News tenha sido a grande novidade do AqOL em 2011, e o principal responsável pela sua manutenção hoje é o Keller D. Steglich, mais conhecido como Lord_Wolf. Aliás, se não fosse ele, acredito que essa seção nem existiria, já que a idéia partiu do próprio e na época eu nem achei que iria tomar a importância que tomou para o site, simplesmente disse que ele tinha carta branca para tocar o projeto, assim como os demais membros da Equipe AqOL. Quanto às atualizações das notícias, elas são feitas principalmente por ele, às vezes eu até chego a publicar alguma notícia, porém essa seção é de responsabilidade do Keller, que a dirige com grande competência como você mesmo obsevou. As fontes são sites de notícias espalhados pelo mundo, é feita uma varredura por diversos sites e muitas vezes conseguimos noticiar fatos que passariam desapercebidos pela maioria dos aquaristas mas que reunimos e destacamos no AqOL News.

Acuario Rosa: Acho que entre os projetos está continuar a completar a tão útil base de dados… Há algum projeto futuro?

Marne Campos: Temos como meta atualizar a base de dados de espécies com novas inclusões semanalmente, para isso sempre mantemos uma “reserva” de algo próximo de 30 novas fichas prontas, e sempre que publicamos uma dessas novas fichas, procuramos repô-la com outras. Isso garante que mesmo em épocas de “vacas magras” onde não conseguimos material fotográfico autorizado para novas fichas, o site mantenha uma rigorosa rotina de atualizações e o visitante não seja prejudicado. Para projetos futuros, muita coisa está por vir, além da Equipe AqOL, os membros do nosso Forum de Discussões tem total liberdade para sugerir novas funcionalidade para o site e até de gerenciar esses projetos, atualmente estamos trabalhando numa base de dados de algas, que vai detalhar quais as causas, como mantê-las sob controle e fotografias para identificação, além disso temos o projeto de uma ferramenta para dimensionar a aquisição de produtos e equipamentos no momento da montagem do aquário. Amanhã, alguém pode sugerir outro projeto, tomar a frente e em algum tempo se tornará mais uma seção do AqOL. Lembra que eu falei que o AqOL nasceu de necessidades que eu tinha como aquarista e não encontrava nos sites de aquarismo da época? Pois é, o AqOL nasceu por esse motivo e é por ele que cresce à cada dia.

Acuario Rosa: Muito obrigado pela sua receptividade e parabéns por este excelente portal.

* Marne Campos, 28 anos, brasileiro, nascido na cidade de Campinas-SP, é bacharel em Análise de Sistemas pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas e se dedica ao aquarismo desde os 7 anos de idade. É também fundador e membro da comissão organizadora do Concurso Brasileiro de Aqua-Paisaismo [CBAP].